Manoel Querino

 

Manoel Raymundo Querino nasceu em Santo Amaro da Purificação, na Bahia, em 28 de julho de 1851. Foi pintor, desenhista, jornalista, historiador e etnógrafo. O Dicionário de Arte da Bahia, da UFBA, recebe seu nome e registra sua vida e obra em detalhes, pelas biógrafas Maria das Graças de Andrade Leal e Helen Sabrina Glendhill.

Querino ficou órfão aos quatro anos de idade e passou a ser educado, em Salvador, pelo político, poeta e escritor Manuel Correia Garcia, fundador do primeiro Instituto Histórico da Bahia, em 1856. Querino serviu na Guerra do Paraguay, em 1869, e retornou a Salvador em 1871.

Estudou desenho com o mestre espanhol Miguel Navarro y Cãnysares e participou da criação da Academia de Belas Artes, em 1877, onde estudou Arquitetura até o 3º ano, sem conseguir diplomar-se por falta de professores em duas matérias.

Trabalhou como pintor e desenhista, recebendo algumas medalhas por seus trabalhos. Foi capitão da Guarda Nacional da Bahia. Foi professor de Desenho Industrial, na Casa Pia e Colégio dos Órfãos de São Joaquim e no Liceu de Artes e Ofícios da Bahia, onde trabalhou gratuitamente. Foi também sócio benfeitor de instituições filantrópicas e participou dos movimentos abolicionista e republicano. Foi sócio correspondente do Instituto Histórico do Ceará e sócio da Sociedade Acadêmica de História Internacional de Paris.

Deixou vários livros publicados sobre história, artes e folclore, com imensa contribuição principalmente ao entendimento da cultura baiana e, em especial, à contribuição dos negros na formação social.

Querino casou-se com Ceciliana do Espírito Santo Querino, com quem teve quatro filhos. Faleceu em Salvador, em 14 de fevereiro de 1923.

 

◄ Cultura na Bahia

 

Querino
Manuel Querino

Copyright © Guia Geográfico - Cultura, artistas baianos.

 

Desenho Linear, um dos primeiros trabalhos publicados de Manoel Querino.

 

Cultura Bahia

 

(1851-1923)

 

 

 

Manoel Querino