Pasquale De Chirico

 

Pasquale De Chirico foi um escultor, desenhista e professor italiano. Ele nasceu na histórica comuna de Venosa, no sul da Itália, em 24 de maio de 1873. Filho de Miguel Ângelo De Chirico e Donata Maria Rosina De Chirico. Descendente de uma família de artistas, Pasquale foi estudar escultura no Reale Istituto di Belle Arti di Napoli, onde foi aluno do mestre escultor Achille D’Orsi. Depois, completou seus estudos em Roma.

Aos 20 anos de idade, em 1893, Pasquale emigrou para São Paulo, onde abriu uma fundição, casou-se, morou por dez anos na Cidade e teve duas filhas. Mudou-se para Salvador, em 1903, quando Theodoro Sampaio o convidou para fazer as esculturas da Faculdade de Medicina da Bahia, que estava sendo reformada após um incêndio.

Pasquale montou seu atelier na Rua do Tijolo (atual rua 28 de Setembro, no Centro Histórico) e tornou-se o mais importantes escultor na Bahia, em sua época. Esse prolífico artista possui muitas obras espalhadas por Salvador. Várias de suas esculturas, em bronze, foram fundidas na Itália.

Lecionou escultura e desenho na Escola de Belas Artes da Bahia, de 1918 a 1942. Inicialmente como professor contratado, depois tornou-se o titular da cadeira de escultura. Posteriormente, a sala de escultura dessa Escola, que é parte da UFBA, recebeu seu nome.

 

Cultura

 

 

O Cristo da Barra, escultura em mármore de Carrara de Pasquale De Chirico, inaugurada em 1920.

 

Pasquale morou de aluguel por vários anos até construir sua casa própria no Rio Vermelho, com projeto de sua autoria, onde veio a falecer em 31 de março de 1943.

Entre suas mais importantes obras estão:

1903 - Esculturas da Faculdade de Medicina da Bahia, treze peças.

1916 - Trabalho artístico, em bronze e ferro fundido, do Relógio de São Pedro.

c. 1916 - Monumento ao Barão do Rio Branco. Nota: existem referências que indicam que esse Monumento foi inaugurado em 1919, mas uma antiga fotografia de São Pedro, mostra que ele existia antes do Relógio, inaugurado em 1916.

c. 1919 - esculturas das Guardiãs na fachada do Palácio Rio Branco.

1920 - Monumento a Jesus - o Salvador (Cristo da Barra).

1923 - Monumento à Castro Alves.

1923 - Herma do General Labatut, no Largo da Lapinha.

1924 - Monumento a Almeida Couto.

1924 - Conjunto em homenagem ao Barão de Macaúbas.

1932 - Monumento ao Conde dos Arcos.

1934 - Monumento ao Visconde de Cayru.

1935 - Busto de Ruy Barbosa, em Alagoinhas.

1936 - Busto do Irmão Joaquim do Livramento, na Igreja dos Órfãos de São Joaquim.

1937 - Monumento a D. Pedro II, no Jardim de Nazaré.

1937 - Medalhão a Eurycles de Mattos (encrustado em uma coluna de granito), Rio Vermelho (desaparecido).

1938 - Estátua de Góes Calmon, Academia de Letras da Bahia (antes estava nos Barris).

1942 - Busto de D. Pero Fernandes Sardinha, na Praça da Sé.

1943 - Monumento ao Padre Manoel da Nóbrega.

- Escultura de Thomé de Sousa, em gesso, e escultura do governador desnudo, ambas no Palácio Rio Branco (provavelmente por volta de 1919, ano da inauguração do Palácio).

- Busto de Theodoro Sampaio no Instituto Geográfico e Histórico da Bahia.

- Monumento ao Cardeal De Lucca, em Venosa, Itália.

- Escultura Remorso no pátio da Escola de Belas Artes da UFBA.

 

Esculturas

 

Monumentos

 

À direita, desenho em crayon de Pasquale De Chirico, acervo de Bartolo Sarnelli, neto do artista italiano.

 

Esculturas de personalidades ilustres, em volta do anfiteatro da Faculdade de Medicina, as primeiras obras de Pasquale De Chirico na Bahia. São 13 esculturas, no total.

 

Cristo Barra

 

Desenho

 

Cultura e Arte

 

Escultor

 

Pasquale De Chirico

 

Copyright © Guia Geográfico - Cultura e Arte, escultores.

 

 

(1873-1943)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pasquale De Chirico