Poesia

 

 

 

 

O poeta baiano Gregorio de Mattos, o primeiro grande poeta brasileiro.

Gregorio de Mattos Guerra nasceu em Salvador, em 1636 (?), filho de um fidalgo português. Estudou no Colégio dos Jesuítas da Bahia e depois seguiu para Coimbra, onde estudou Direito. Em Lisboa, foi advogado e juiz.

Retornou à Bahia, em 1681, como tesoureiro e vigário-geral, contratado pelo arcebispo D. Gaspar Barata. Foi demitido por não querer completar as ordens eclesiásticas.

Então, passou a advogar e a escrever versos em que satirizava proeminentes figuras da sociedade. Assim, ganhou muitos inimigos. Recebeu o apelido de Boca do Inferno. Como resultado, foi deportado para Angola.

Em 1695, já idoso e sem recursos, foi para Pernambuco, onde faleceu em 1696.

Sua obra é a maior expressão do Barroco literário brasileiro.

 

Ritta Joanna de Souza (1696-1718)

Primeira poetisa brasileira

Nascida em Olinda, de família nobre, em 12 de maio de 1696. Ritta Joana de Souza cresceu em Pernambuco, compondo versos e pintando paisagens de sua terra.

Infelizmente não se conhece sua obra. Segundo o Correio da Bahia, de 12 maio de 1877, a importância de sua obra foi registrada em apontamentos biográficos de poetas e de homens notáveis da época, a exemplo de Damião de Fróes Perim, no Theatro Heroino (1740), o abade Barbosa Machado, na Bibliotheca Luzitana, Ferdinand Deniz, no Resumé de l'Histoire Littéraire du Portugal, suivi du Resumé de l'Histoire Littéraire du Bresil (1826, p.615), o Conselheiro Balthazar da Silva Lisboa, nas suas Notas Biographicas e Norberto de Souza e Silva, em Brazileiras Celebres (1862).

Ela faleceu com apenas 21 anos, em abril de 1718. Foi a primeira poetisa brasileira que se tem notícia.

 

Novelas

 

O pernambucano João Cabral de Melo Neto (1920-1999), um dos mais importantes poetas do século 20.

 

O poeta catarinense João da Cruz e Sousa (1861-1898) foi um mestre do simbolismo e importante militante abolicionista.

 

Castro Alves

 

Ernesto Dabo, autor, poeta e músico da Guiné-Bissau, um dos países africanos de língua portuguesa.

"a nossa crise é cultural antes de ser de outra natureza…Manipular ou deixar-se manipular para fins ignóbeis como os de destruir vidas humanas e bens públicos ou particulares, visando uma suposta defesa de interesses desta terra que nos viu nascer, é gritante demonstração de falta de cultura" (por E. Dabo, sobre a situação política na Guiné-Bissau).

 

Poeta brasileiro

 

Cultura

 

Ao Braço do Mesmo Menino Jesus Quando Appareceo

Gregorio de Mattos

 

O todo sem a parte não é todo,

A parte sem o todo não é parte,

Mas se parte faz o todo, sendo parte,

Não se diga, que é parte, sendo todo.

 

Em todo o Sacramento está Deus todo,

E todo assiste inteiro em qualquer parte,

E feito em partes todo em toda a parte,

Em qualquer parte sempre fica o todo.

 

O braço de Jesus não seja parte,

Pois que feito Jesus em partes todo,

Assiste cada parte em sua parte.

 

Não se sabendo parte deste todo,

Um braço, que lhe acharam, sendo parte,

Nos disse as partes todas deste todo.

 

 

 

 

 

Cultura e Arte

 

Poeta africano

 

Copyright © Guia Geográfico - Poesia Brasileira e língua portuguesa.

 

Poeta negro

 

Poesia

 

Livros poesia

 

Poeta